quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Áquila e Priscila; exemplo de família dedicada ao serviço cristão


(Atos 18.1-3) “Depois disto, deixando Paulo Atenas, partiu para Corinto. Lá, encontrou certo judeu chamado Áqüila, natural do Ponto, recentemente chegado da Itália, com Priscila, sua mulher, em vista de ter Cláudio decretado que todos os judeus se retirassem de Roma. Paulo aproximou-se deles. E, posto que eram do mesmo ofício, passou a morar com eles e ali trabalhava, pois a profissão deles era fazer tendas.

 A primeira referência que se tem sobre o casal Áquila e Priscila se encontra nesta passagem. Aqui Paulo se une a eles, e além de trabalharem juntos, anunciavam também juntos a Palavra de Deus. Mais adiante, Paulo sai em uma viagem missionária, e Áquila e Priscila vão com ele, passando pela Síria, Cencréia e chegando a Éfeso. Lá, Paulo deixa o casal e segue viagem. O casal encontra Apolo e o doutrina nas verdades do Evangelho de Cristo, já que este só conhecia o batismo de João. Em outras referências, Áquila e Priscila têm uma Igreja em sua casa. E em três cartas escritas pelo apóstolo Paulo, tem-se a citação do casal. O que nos chama a atenção sobre Áquila e Priscila, não é o desempenho na obra de Deus, não é a ligação que eles mantinham, com Paulo, mas sim, a união do casal. Em todas as referências bíblicas você encontra Áquila e Priscila, ou Priscila e Áquila. Você não encontra os dois separados. E é assim que tem que ser casal.O relacionamento conjugal ou sentimental, deve ser marcado com a presença do casal. Onde um estiver o outro também deve estar. E quando isso não acontecer, as pessoas têm que sentir falta do outro. Isso gera solidez, respeito e comunhão.

Este negócio de que o marido tem as suas coisas, e a esposa as dela. Não dá certo. É certo que as responsabilidades são diferentes, mas quando um não está conseguindo cumprir a sua parte, o outro tem que ajudar. Tem que ter tudo em comum. Eles são uma só carne, uma só pessoa. Aqueles que estão se preparando para casar, já devem alimentar esta forma de agir. Áquila e Priscila viviam assim, com certeza a Igreja que se reunia em sua casa tinha que antes haver a permissão mútua do casal.

Ao homem cabe o governo do lar. Não só no plano material, mas também o educacional, disciplinar e principalmente o espiritual. A Palavra de Deus é tão severa neste ponto, que se o homem não cuida bem de sua casa, não pode cuidar das coisas de Deus: “Pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?” (1ª Timóteo 3.5). Só que, diferente como muitos pensam, o governo não é estabelecido pelo autoritarismo ou machismo, mas sim pelo bom exemplo. O homem no lar e no relacionamento sentimental e conjugal deve ser o exemplo. Suas atitudes devem ser seguidas, e para tanto é necessário sabedoria vinda do alto (de Deus) para ser este bom exemplo.

Á mulher está a responsabilidade de apoio, auxílio, companheirismo. Ela é a coluna que sustenta, que apóia a casa e o bem-estar da mesma. Se ela for falha neste ponto de tornará um peso na vida do marido. Melhor é morar numa terra deserta do que com a mulher rixosa e iracunda” (Provérbios 21.19). E este apoio é pela disposição, pela coragem e pela entrega que ela faz em favor da família e do lar.

O governo é pelo bom exemplo. O apoio é pela dedicação. Se houver estes cuidados unidos ao fato de andarem sempre juntos e terem tudo em comum, o casamento e o relacionamento serão uma grande bênção. Que todos aqueles que são casados, ou que estão se preparando para se casarem , possam tomar como exemplo a unidade de Áquila e Priscila. E que possam ter como base desta nova fase em suas vidas, a Palavra de Deus.

Um dos princípios ensinados por Deus, é a sua Palavra, a Bíblia Sagrada. Nela encontramos ensinos para todas as áreas que correspondem à nossa vida. Mas conhecer a Palavra não é suficiente, é preciso praticá-la em nossa vida. E essa prática da Palavra de Deus em nossa vida começa quando aceitamos a Jesus Cristo como suficiente Senhor e Salvador.

Todos nós um dia compareceremos diante do tribunal de Deus para a grande prestação de contas dos nossos pensamentos, palavras e atitudes. O Senhor Todo-Poderoso desejará saber como cuidamos da sua maior preciosidade aqui na terra, a família, que é a menina dos seus olhos. Temos tempo e excelentes oportunidades para cuidar muito bem dos nossos entes queridos, devendo fazer tudo com amor, renúncia e misericórdia e conforme as nossas forças. Vivamos em família para a glória e o louvor do nosso bendito e eterno Deus, que diariamente nos fortalece, por meio de Jesus Cristo, Senhor da família.

Nenhum comentário:

Postar um comentário