terça-feira, 30 de julho de 2013

ALFA E O OMEGA

1. Itens do alfabeto. Essas são a primeira e a última

letra do alfabeto grego, equivalentes aos nossos a e z.

Os hebreus usavam sua primeira e sua última letra

para indicar «o primeiro e o último», uso esse que foi

adotado no Novo Testamento. Os termos também

podem significar ..do começo ao fim-, englobando

tudo. A «totalidade de uma coisa- é indicada e

significada pela glória Shekinah. A idéia de

eternidade também pode estar envolvida.

2. No Novo Testamento. Ver Apo. 1:8; 21:6; 22:13.

O artigo definido se repete: «o Alfa e o Omega•.

Provavelmente os trechos de Isa, 44:6 e 48:12 estavam

na mente do autor sagrado: «Eu sou o primeiro, e eu

sou .0 último-, asseverando a eternidade e a

transcendência de Deus. O mesmo conceito está

envolvido, sem essas palavras, em Efé. 1:10 e Rom,

11:26. Naturalmente, a grandeza do Pai, no Antigo

Testamento, é transferida para a grandeza do Filho,

no Novo Testamento (Apo. 22:13), o que subentende

a Sua divindade (ver o artigo a divindade de Cristo).

No Filho encontramos o começo da criação espiritual

e o seu final, ou o alvo da criação, a saber, a

participação em Sua imagem (11 Cor. 3:18), e em Sua

divindade (11 Ped. 1:4), no caso dos outros filhos de

Deus. Cristo deu início à glória em Sua encarnação, e

cumpriu-a em Sua glorificação. Os outros filhos de

Deus participam de ambas essas realidades espirituais.

Ver o NTI, em Rom, 8:29, quanto a uma

completa explicação sobre esse conceito.

Na literatura cristã patristica e posterior, essa

expressão aparece com freqüência na idéia de nosso

relacionamento com Cristo, tendo-se tomado parte da

terminologia cristológica.*

*extraído do Livro: Comentário Bíblico de Champlin, em PDF

Nenhum comentário:

Postar um comentário